8 erros de beleza cometidos no verão

Na ânsia de ficar linda e bronzeada no verão, muitas de nós cometemos erros que podem custar caro à beleza.
Conheça os mais comuns e livre-se dos perigos com a ajuda de especialistas

Esquecer o filtro solar nos dias nublados

Dia de sol escondido atrás das nuvens e você aproveita para caminhar ou pedalar na praia sem passar protetor solar. No fim do dia, o susto: rosto e corpo vermelhos, com marquinhas nada sexy do top, do short… E isso é só o começo, porque o quadro pode evoluir para pele ardida e bolhas. “As nuvens não conseguem bloquear a radiação ultravioleta A, que é responsável pelo envelhecimento e predispõe a pele ao câncer”, explica a dermatologista Daniela Nunes, do Rio de Janeiro. Ou seja, aplique protetor mesmo com mormaço lá fora. Se o estrago já foi feito, use um hidratante com ação calmante três vezes por dia.

Confira a linha de cosméticos da Invel.

Fazer peeling no verão

O melhor que você pode fazer para investir num dourado bonito é esfoliar a pele do rosto e do corpo com um produto próprio, na hora do banho mesmo, uma vez por semana (duas, no caso de joelhos, cotovelos e costas), para remover as células mortas e renovar a pele.

“E nada de exagerar na esfregação, para não deixar a pele fina demais e vulnerável à irritação” Daniela Nunes.

Quanto ao peeling químico, o ideal é deixar para fazê-lo depois da temporada de sol e em uma versão superficial, à base de alfa-hidroxiácidos, no mínimo dez dias antes de se expor ao astro-rei.

Usar o protetor solar do corpo no rosto

Fazer isso um dia ou outro não é o fim do mundo, mas é bom não abusar da sorte. “Os filtros corporais são mais densos e hidratantes do que os faciais, porque a pele do corpo é mais seca do que a do rosto”, diz a dermatologista Carolina Ferolla, de São Paulo. “Daí a explicação para o produto deixar o rosto oleoso, obstruir os poros e provocar acne se usado regularmente.”

Depilar com lâmina no dia de pôr o biquíni

Claro que uma pele lisinha aumenta a confiança para se mostrar, mas evite raspar os pelos e correr para a praia. Por mais cuidadosa que você seja, a lâmina sempre causa pequenas lesões na pele, que, em contato com a areia e a água do mar, podem arder, encher de bolinhas e até infeccionar – afinal, o ambiente é cheio de microrganismos. Se você só se lembrar da depilação na hora de ir à praia, opte pelo creme depilatório.

 Lavar o rosto várias vezes por dia

A recomendação de fazer a higiene da face com sabonete específico duas vezes por dia continua valendo no calor, ainda que a transpiração e o aumento natural da oleosidade deixem a sensação de rosto pegajoso. Passar desse limite leva ao chamado efeito rebote: a pele passa a produzir mais óleo para compensar o ressecamento por causa da limpeza em excesso e acaba ficando mais gordurosa ainda. Para aliviar o desconforto ao longo do dia sem prejudicar a pele, lave o rosto quantas vezes quiser, mas usando só água. “Se não for suficiente, lance mão de um lenço antibrilho para deixar a pele sequinha”, sugere a dermatologista Daniela Nunes.

Não repassar o filtro solar no buço

Se você percebeu que essa região fica mais escura e manchada do que o resto da face, não é a única. Isso acontece porque a gente esquece mesmo de caprichar na reaplicação do protetor ali depois de transpirar, passar a mão ou o guardanapo ou depois de beber alguma coisa sob o sol. Lição de casa: a cada duas horas, seque a área e repasse o protetor para não ficar com aspecto de quem esqueceu de depilar o buço.

Dispensar o protetor quando está na cidade

A ideia de que o sol que você pega quando está dirigindo ou andando até o restaurante na hora do almoço é menos vilão do que o que toma na praia é um mito perigoso. Compare a cor do seu braço, que recebe o sol do dia a dia na cidade, e da barriga, exposta só quando você veste o biquíni. Qual parte está mais escura, manchada e ressecada? Ou seja, a regra é aplicar filtro solar antes de sair de casa, antes de fazer a maquiagem e, de preferência, retocar depois do almoço. Base ou pó compacto com FPS 30 também vale para proteger a pele, com a vantagem de ser mais fácil de retocar.

Seguir com o tratamento a laser depois de tomar sol

Temporada de praia e piscina é sinônimo de férias para o laser, seja o da depilação ou o utilizado em procedimentos estéticos para o corpo e a face. “A energia do aparelho é atraída pelos pigmentos da pele bronzeada e faz surgir manchas brancas nos locais em que incide”, esclarece a dermatologista Fernanda Casagrande, de Farroupilha, no Rio Grande do Sul. Depois, para recuperar a coloração perdida, é um drama. A solução costuma ser uma técnica que estimula as células produtoras de melananina, como o spray de nitrogênio líquido. Ele provoca um resfriamento na pele que doi e pode formar bolhas que levam até cinco dias para desaparecer. Vai querer?

Reportagem: Shâmia Salem
M de Mulher – Belelza

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*