Acne em adultos: conheça causas e tratamentos

Estresse e desequilíbrio hormonal podem provocar espinhas

Por Renata DemôroA acne deveria ser um problema relacionado à puberdade, mas muitas mulheres adultas convivem com as indesejáveis espinhas. Mais do que um abalo na autoestima, o surgimento da acne após os 25 anos pode indicar desequilíbrio hormonal, estresse e até cistos no ovário.

  • Doenças
    De acordo com a dermatologista Luciana Macedo de Oliveira, ”a acne na mulher adulta pode ter relação com alterações ovarianas, como a síndrome dos ovários policísticos (SOP), além de disfunções das glândulas suprarrenais e alterações metabólicas, como a resistência insulínica, que pode causar aumento da sensibilidade da pele aos hormônios masculinos”. A ginecologista Denise Gomes completa: “Os ovários policísticos podem ser acompanhados de acne, principalmente no rosto, ganho de peso, ciclo menstrual irregular, dificuldade para engravidar, aumento dos pelos no corpo, chamado de hirsutismo, e maior risco de desenvolver diabetes”.
  • Localização
    Segundo a dermatologista Juliana Neiva, a acne em adultos costuma se manifestar com mais frequência na região do queixo e mandíbula. “Nas costas, o problema pode ter relação com uma dermatite seborreica, o uso de cremes para os cabelos sem enxague, hidratantes ou filtros solares muito oleosos, entre outros cosméticos que podem entupir os poros da região”, explica a médica.
  • Estresse
    A fisioterapeuta Juliana Piola, especialista em estética, explica que a acne pode ser considerada a doença da vida moderna para as mulheres. “Sobrecarga de trabalho, acúmulo de funções e estresse podem provocar alterações hormonais. Além de acne, as mulheres afetadas podem desenvolver outros problemas de pele, aumento de pelos, queda de cabelo e alteração do ciclo menstrual”, diz Juliana.
  • Cosméticos e maquiagem
    De acordo com a dermatologista Juliana Neiva, grande parte dos casos de acne em mulheres adultas também está relacionada com o uso de maquiagem e cosméticos que obstruem os poros. Para evitar o problema, a médica recomendar o uso de produtos oil free, além de procurar pelo termo não “comedogênico” nas embalagens, o que significa que eles não entopem os poros, causando acne.
  • Alimentação
    Segundo a dermatologista Luciana Macedo, “suspeitávamos que o consumo de gorduras específicas estivesse associado ao surgimento de acne em adultos, o que nunca foi comprovado cientificamente. Hoje sabemos que são os carboidratos os alimentos que podem causar acne, já que elevam a insulina no organismo e sensibilizam a pele à ação dos androgênicos. Carboidratos como pão, arroz, massas e doces em geral são os grandes vilões da acne em mulheres adultas”.
  • Sol
    A acne solar pode surgir em adultos que se expõem ao sol sem proteção adequada. O problema é mais comum no verão e costuma afetar a região das costas e ombros, que são tomadas por bolinhas avermelhadas e inflamadas. Luciana Macedo diz que “durante o verão, o calor e o suor podem favorecer o desenvolvimento de fungos e bactérias, facilitando o surgimento de infecções de pele, como a acne”. Para evitar o problema, a dermatologista recomenda o uso de filtro solar oil free. Quando a acne solar já está instalada, a médica diz que pode ser necessário fazer uso de antibióticos, além de evitar a exposição solar direta.

  • Higiene
    Manter a pele limpa e livre de oleosidade é o primeiro passo para evitar a acne. A dermatologista Juliana Neiva recomenda: “Sempre retire qualquer traço de maquiagem da pele. Duas vezes ao dia, lave a região afetada com sabonete líquido adequado e indicado pelo dermatologista. O esfoliante pode ser usado uma ver por dia”.  Após a limpeza, a dermatologista Luciana Macedo lembra que pode ser preciso aplicar um produto específico para tratar as lesões da acne e outro para o controle da oleosidade. “O uso diário de filtro solar oil free também é indispensável, já que as substâncias que tratam a acne podem manchar a pele exposta ao sol”, orienta a médica.

  • Tratamentos
    Como a acne em adultos está relacionada a diferentes fatores, o tratamento adequado vai depender das causas. “Os anticoncepcionais são um grande aliado no tratamento dos desequilíbrios hormonais e da síndrome dos ovários policísticos”, orienta a ginecologista Denise Gomes. De acordo com a dermatologista Luciana Macedo, já existem novos ativos para tratar as lesões, como cremes à base de tazaroteno, derivado do ácido retinóico. Dependendo da gravidade do problema, a médica explica que pode ser necessário fazer uso de antibióticos orais.
  • Aparelhos
    A dermatologista Juliana Neiva explica que já existem equipamentos modernos para atacar as cicatrizes e desinflamar as lesões de acne. “O Multiwaves é indolor e utiliza o luz de led para tratar a acne, com ação contra a infecção bacteriana e a inflamação. Para as cicatrizes, indico o E-Matriz, que promove a renovação da pele e a produção de colágeno”, finaliza a médica.

 

GNT Saúde

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*