Celulite, conselhos para prevenir e melhorar

Esta alteração de tecido subcutâneo afeta uma elevadíssima percentagem de mulheres e alguns homens, manifestando-se como umas desagradáveis “covinhas”, que se acumulam principalmente nas coxas e glúteos, ainda que também se possam estender a outras zonas como o abdômen e braços.

Não devemos pensar que se apresenta especificamente em pessoas obesas, pois na realidade encontramos diversos casos que podem ocorrer em qualquer faixa de peso, como: aumento de depósito de gordura, localizado em zonas muito específicas; retenção de líquidos; acumulação de toxinas; alteração da microcirculação e degeneração do tecido conjuntivo subcutâneo.

Tem diferentes graus que se podem observar facilmente:

– grau 1: pele lisa nas zonas afetadas, mas ao beliscar conseguem-se ver os nódulos. Há macronódulos mas quase não há edema

– grau 2: os nódulos são visíveis quando estamos de pé, ao deitar desaparecem. Há macronódulos e lipoesclerose.

– grau 3: os nódulos são visíveis em qualquer situação. Há uma grande componente vascular e edematosa.

Para solucionar este problema podemos tomar varias medidas que incluem uma modificação dos nossos hábitos nutricionais, cremes anticelulíticos, mesoterapia, drenagens linfáticas, exercício…etc.

Em relação aos hábitos nutricionais, temos vários pontos de melhoria, entre os quais podemos destacar:

Reduzir:
– As gorduras em geral, especialmente as gorduras saturadas de origem animal que aumentam o depósito de gordura

– Os açúcares fáceis (pastelaria industrial, gomas, caramelos…)

– O consumo de sal, como tal, e de todos aqueles alimentos cujo conteúdo em sal tende a ser muito elevado, como por exemplo os produtos em conserva ou fumados.

– O consumo de álcool, evitá-lo na medida do possível.

Aumentar:
– O consumo de alimentos frescos pouco processados, saladas, frutas…

– A quantidade de fibra diária, para melhorar o trânsito intestinal.

– Beber 1,5l a 2l por dia de água a fim de melhorar a eliminação de toxinas que o nosso corpo acumula diariamente.

Como medidas adicionais deve-se evitar usar a roupa excessivamente apertada, assim como usar saltos muito altos, que dificultaram a correta circulação sanguínea; deixar de fumar ou evitar o máximo possível.

Realizar exercício moderado de forma regular e constante que irá ajudar também a controlar o excesso de peso, neste caso obtêm-se vários benefícios importantes como: melhorar a microcirculação, prevenir a aparição de novos depósitos de gordura e tonificar os músculos permitindo redefinir a silhueta corporal.

Não se deve permanecer muitas horas sentado, nem muitas horas de pé na mesma posição, é muito mais saudável alternar estas posições e inclusive caminhar de forma periódica para assim estimular a circulação.

Tratamentos médico-estéticos

Entre os vários tratamentos médico-estéticos que se podem realizar destacamos:

-Mesoterapia: técnica de infiltração intradérmica de diversas substâncias. Atualmente, usa-se medicamentos homeopáticos que permitem atuar sobre todos aqueles casos que anteriormente se mencionaram, e que formam parte do mecanismo de produção da celulite.

-Vacuoterapia: é a técnica mecânica onde se realiza uma massagem traumática de pressão negativa de dentro para fora, empurrando os tecidos desde o interior para o exterior. Atuará sobre o sistema venolinfático, a hipertrofia de adipócitos, a fibrose e a desorganização dérmica.

– Drenagem linfática manual: com este tipo de massagem conseguimos ativar o sistema linfático superficial, melhorando a eliminação do líquido intersticial e das moléculas de grande dimensão, também estimula a circulação de retorno em conjunto.

Continue lendo no Corporación Dermostética>> 

Por: Dra. Juana Deltell
Fonte: Corporación Dermostética

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*