Como evitar alergias no verão

Com as altas temperaturas, um turbilhão de vírus, fungos e bactérias pode atacar nosso sistema imunológico. Para evitar que o corpo dispare vários alarmes, basta colocar em prática simples atitudes

Basta começar a esquentar, para o nosso corpo sentir os efeitos desagradáveis que o verão traz. É difícil imaginar, mas por trás da beleza e das maravilhas que a estação mais quente traz, as temidas alergias podem se manifestar. Calor, sol e praia são para muitas pessoas, sinônimo de coceira, tosses, espirros, inflamações e irritações na pele. De acordo com a médica alergista Roberta Criado, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), as principais alergias que se manifestam com a entrada da primavera e o início do verão são as chamadas: dermatite atópica, urticária e dermatite de contato. “O suor e a troca de temperatura são excelentes condutores para a alergia. No caso da urticária, as principais manifestações são coceiras e inchaços. Já no caso das dermatites, são eczemas, coceiras e descamação da pele”, explica. Segundo a médica, um dos fatores que intensificam o aparecimento de alergias é o uso de diversos produtos ao mesmo tempo: desodorante, hidratante, perfume, protetor solar etc. “Essa mistura pode provocar alergias, principalmente devido aos perfume contidos neles. Outro fator que pode ocasionar a hipersensibilidade é o uso de produtos não testados dermatologicamente ou que não sejam hipoalergênicos. O correto é procurar a orientação médica”, diz Roberta.

Mas, afinal, o que é alergia?

“É uma resposta imunológica exagerada, que se desenvolve após a exposição a um determinado antígeno — substância estranha ao nosso organismo — e que ocorre em indivíduos geneticamente suscetíveis e previamente sensibilizados”, esclarece Ana Paula Moschione, diretora da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (ASBAI) e médica da Unidade de Alergia e Imunologia do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas (USP). Dados da Organização Mundial de Alergia (World Allergy Organization) revelam que as doenças alérgicas têm crescido de 30 a 40% em todo o mundo, e estimam que cerca de 30% da população possua algum tipo de alergia.

Leia este texto na integra no Revista Viva Saúde>>   

Por:  Josieane Stray
Fonte: Revista Viva Saúde

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*