Como evitar estrias, varizes e celulite durante a gravidez

Cuidados durante a gravidez

Cada mulher reage de uma maneira às mudanças hormonais, mas medidas preventivas servem para todas.

O corpo é o principal alvo das transformações durante a gravidez. A musculatura, os vasos sangüíneos, as articulações e os ossos, principalmente da bacia, tendem a alargar, preparando-se para abrir espaço para a passagem do bebê. O volume de sangue dobra, a qualidade da pele muda e a circulação sanguínea é acelerada.

ESTRIAS:

O rápido crescimento dos órgãos provoca o estiramento excessivo da pele, algumas vezes além de sua capacidade normal. É quando são formadas as cicatrizes chamadas estrias. Na gestação, elas são favorecidas pela fragilidade das fibras de colágeno e elastina, que têm sua composição química modificada durante a gravidez, contribuindo para o rompimento da pele. Essas marcas podem aparecer nos glúteos e nas coxas, mas são mais comuns nos seios e no abdome, por causa do aumento do volume.

 COMO PREVENIR:
  • Passar durante o banho óleo corporal, que impede a perda da umidade da pele.
  • Usar hidratante duas vezes por dia na barriga, glúteos, coxas e seios (menos nos mamilos, que devem ficar espessos e resistentes para prevenir rachaduras durante a amamentação). Entre os mais poderosos estão os hidratantes à base de óleo de amêndoas, semente de uva, abacate ou macadâmia.
  • Usar sutiãs com alças e bojo reforçados, que dão sustentação aos seios.
  • Controlar o peso, procurando engordar no máximo 12 quilos até o final da gestação.
  • Reduzir o inchaço, que também obriga a pele a se esticar, fazendo duas vezes por semana drenagem linfática ou dermotonia, feita com um aparelho que faz uma massagem local, ajudando a melhorar a circulação e o tônus muscular.
 VARIZES :

A duplicação do volume de sangue, a diminuição do retorno venoso e o aumento do calibre das veias contribuem para o aparecimento de varizes.  As varizes costumam aparecer entre o sexto e o sétimo mês, mas as medidas preventivas precisam ser tomadas desde o começo.

 COMO PREVENIR:
  • Fazer exercícios leves três vezes por semana, estimulando o fortalecimento da musculatura, que pressiona as veias e ajuda no retorno venoso.
  • Evitar sapatos de salto alto e qualquer roupa apertada, principalmente calcinhas e meias três-quartos, que dificultam a circulação sangüínea.
  • Durante o dia, tentar não ficar mais de uma hora na mesma posição e fazer um intervalo de cinco minutos para caminhar ou apenas se movimentar na cadeira.
  • Usar meia-calça de compressão, especial para gestante, para evitar o acúmulo de sangue nas extremidades.
  • Tentar dormir com pés elevados, para facilitar o retorno venoso, e virada para a lateral esquerda, para não comprimir a veia cava, o que ocasionaria a circulação do sangue mais lenta.
  • Reduzir a quantidade de sal na alimentação e consultar o médico sobre a possibilidade de incluir nas refeições o gengibre, que ativa a circulação.
 CELULITE E INCHAÇO:

A circulação sanguínea e a linfática superficial tornam-se mais lentas, favorecendo o acúmulo de toxinas e evidenciando a celulite que já existe. O inchaço nas pernas, ainda mais intenso na gestação, contribui para acentuar essas marcas, que voltam ao normal depois da gestação.

 COMO PREVENIR:

A principal medida é conciliar atividade física aeróbica de baixo impacto, como caminhar ou nadar, com massagens ou drenagem linfática, duas vezes por semana. Isso ativa a circulação, elimina toxinas, diminui o inchaço e controla o aumento do peso. É bom também evitar uma alimentação rica em gorduras, condimentos e sal, que favorecem a retenção de líquido.

Por Tatiana Bonumá
Fonte: Marie Claire

Conheça a linha de produtos para tratamento da celulite da Invel.

Em caso de duvidas ou persistência dos sintomas consulte seu medico!

Deixe um Comentário

CAPTCHA Image
*

Powered by WordPress | Deadline Theme : An AWESEM design

Slider by webdesign