Como garantir o sucesso de uma dieta para emagrecimento saudável?

Veja 11 dicas que podem contribuir para alcançar seus objetivos de maneira sustentável

Tenha metas realistas: se você acha que, após anos de descuido, pode perder 20 quilos em um mês, repense. A meta deve respeitar o ritmo de cada corpo e pode ser dividida em pequenos objetivos de 3 a 5kg. Utilize uma planilha ou aplicativo no celular para acompanhar a evolução, participe de comunidades e grupos que têm o mesmo desafio.

Tenha uma rotina para a alimentação e organize seus horários: planejar as refeições é um passo importante para o sucesso, sendo que o ideal é intercalar as três refeições principais – café da manhã, almoço e jantar – com dois lanches. Isso regula o metabolismo e diminui a fome fora de hora. Outro detalhe importante é fixar horários para as refeições, de acordo com os períodos em que você sente mais fome. Alertas no celular também podem ajudar e nunca pule refeições! Ficar em jejum só faz com que você chegue faminto à próxima refeição, ficando mais vulnerável às tentações.

Não caia na tentação da dieta super-restritiva: por mais que isso já tenha sido repetido, muita gente parece esquecer. A restrição exagerada pode até dar resultados rápidos, mas pode causar problemas à saúde. Uma dieta de baixíssima caloria faz com o metabolismo desacelere, gerando um círculo vicioso – serão necessárias ainda menos calorias para alcançar o objetivo. A redução calórica e as atividade físicas devem ser introduzidas gradualmente. Outro erro comum é o foco obsessivo pelas calorias. Elas são somente uma das características da dieta. O cardápio deve levar em conta também os nutrientes necessários para o funcionamento correto do organismo.

Evite as tentações, mas saiba o momento em que você deve abandonar a culpa: evite comprar alimentos que significam tentações, como balas, biscoitos recheados, doces e salgadinhos. Não faça a sua própria armadilha no supermercado. Por outro lado, estar de dieta não significa abandonar os alimentos calóricos radicalmente. É possível saber escolher criteriosamente o momento da ‘escapada’. Um outro conselho é experimentar novos alimentos: a reeducação alimentar é o momento de incluir legumes, frutas e verduras no cotidiano. O que não falta é variedade: a alimentação não precisa ser monótona.Uma equipe de psicólogos da Universidade de Canterbury, na Nova Zelândia, descobriu que pessoas que se sentem culpadas depois de escorregar na dieta podem ter mais chances de acumular os quilos na balança. Os participantes que sentiram culpa não mostraram atitudes mais positivas ou mais esforçadas para se manterem saudáveis, se comparadas com aquelas que celebravam o bolo de chocolate de vez em quando.

Seja persistente: se houve uma escapada ou se o peso estacionou, é importante não desistir. Uma dica importante é não se pesar todos os dias e cair na armadilha da ansiedade. Uma vez por semana é uma boa medida, porque permite acompanhar a evolução. Nas duas primeiras semanas, a perda de peso costuma ser maior. Depois passa a ser mais gradual.

Pratique exercícios: reserve pelo menos 30 minutos por dia para se exercitar, pelo menos três vezes por semana. Outras pequenas atitudes também fazem diferença: preferir a escada em vez do elevador e dispensar o carro/ônibus/metrô em pequenos percursos. Caminhadas fazem bem à saúde do corpo e da mente.

Não descuide dos líquidos: a iminência do verão motiva muitas dietas desesperadas. E muita gente esquece que uma alimentação equilibrada inclui ingestão de líquidos e de muita água por dia. Uma média de dois litros seria a quantidade ideal para repor a perda natural do organismo e auxiliar no funcionamento do intestino. A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia lembra que a necessidade de água do organismo aumenta com a elevação da temperatura ambiente e varia de pessoa para pessoa.

Fique bem informado, esteja aberto para aprender coisa novas: não deixe de ler os rótulos dos alimentos. Dê preferências àqueles com elementos integrais na composição, com carboidratos complexos, menos farinha e açúcar e mais fibras, minerais e vitaminas. Carnes magras e óleos vegetais podem ajudar a reduzir a quantidade de gordura.

Continue lendo no Saúde Plena>>

Fonte: Saúde Plena

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*