Dieta sem glúten: será que funciona mesmo?

Uma palavrinha antes usada quase que exclusivamente por portadores da chamada doença celíaca vem ganhando espaço no vocabulário popular: o glúten. Isso porque essa proteína deixou de ser evitada somente por quem é intolerante a essa proteína. Agora, eliminá-lo da alimentação virou sinônimo de emagrecimento. O argumento é que ele diminui a produção de hormônios relacionados à saciedade, além de dificultar a digestão.

Para os que não conhecem, o glúten está presente em alimentos que levam trigo, centeio, cevada, aveia ou malte e é a responsável pela viscosidade de massas compostas pela mistura de farinha e água, como explica a nutricionista Samantha Caesar de Andrade, pesquisadora do Departamento de Nutrição da FSP/USP. Mas será que cortá-lo da dieta realmente ajuda a perder peso? Esclareça suas dúvidas!

O glúten é fundamental na dieta?
Segundo o cientista de alimentos Jaime Amaya Farfan, do departamento de Alimentos e Nutrição da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp, o glúten é totalmente dispensável na dieta. “Ele não oferece qualquer benefício especial a nossa alimentação ou saúde, então pode ser cortado sem qualquer problema”, explica. Só fique atento para que a eliminação dos alimentos com glúten, presente, em geral, nas fontes de carboidratos, não acabe deixando sua alimentação desequilibrada.

Posso cortar o glúten da minha alimentação mesmo sem ter doença celíaca?
“Não há razão para eliminar o glúten da dieta se você não apresenta intolerância a esta proteína”, aponta a nutricionista Samantha. Para isso, seria preciso cortar pães, massas, bolos e bolachas da alimentação, opções mais do que tradicionais no dia a dia do brasileiro. Além disso, esses alimentos são algumas das principais fontes de carboidrato para o nosso organismo.
A professora de gastropediatria da Unifesp, Vera Lucia Sdepanian, coordenadora do primeiro laboratório brasileiro a identificar a presença do glúten nos alimentos, reforça a posição da nutricionista. “Cerca de 40% dos celíacos que deveriam abandonar completamente o glúten não conseguem, então, a chance de alguém que não tem necessidade de cortar a proteína da dieta obter sucesso é mínima”, afirma. Segundo ela, a maior parte das pessoas costuma seguir o plano alimentar por algumas semanas e depois desiste. E mais: segundo ela, todo esse esforço é em vão, já que o glúten não é vilão de quem deseja emagrecer.

Leia este texto na integra no Minha Vida>>

Por: Laura Tavares
Fonte: MINHA VIDA 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*