Nutrição no combate à celulite

Alguns alimentos e hábitos ajudam a prevenir e amenizar a celulite

A celulite, cientificamente chamada de Lipodistrofia Ginóide, é um processo inflamatório que ocorre nas células adiposas, associadas com alterações na circulação local, promovendo deformidades no tecido adiposo e cutâneo.

A celulite é classificada em:

Grau I: fase oculta ou de predisposição e pode ser reversível.

Grau II: começa a ser visível, mas é reversível.

Grau III: etapa mais avançada, porém ainda passível de tratamento e pode ser reversível.

Grau IV: fase irreversível, quando não há resposta ao tratamento devido ao acúmulo de líquido rico em proteínas e lipídeos no membros inferiores, causando desconforto visual e até dores.

As causas da celulite são inúmeras: hereditariedade, alterações hormonais, falta de atividade física, tabagismo, maus hábitos alimentares e alterações nos processos circulatórios.

Muitos profissionais acreditam que a principal causa da celulite esteja relacionada com o acúmulo de substâncias residuais nos tecidos, provocada por uma dieta desequilibrada, rica em alimentos refinados e pobre em frutas, legumes e vegetais.

Os depósitos de água, gordura e impurezas em algumas regiões do corpo dão a aparência da celulite, que fica mais evidente quando a pele é pressionada.

Esse problema é mais comum em mulheres devido à maior liberação do hormônio estrogênio, acumulando mais gordura no quadril e nas coxas.

As melhores condutas que devem ser adotadas pelo paciente estão relacionadas às mudanças de hábitos, como alimentação adequada e pratica de atividade física. O objetivo da alimentação neste caso é a redução do tecido adiposo, a regulação do trânsito intestinal e a diminuição da retenção hídrica.

Recomendações Nutricionais

Como a celulite é um processo inflamatório, devemos retirar ou diminuir o consumo de alimentos que aumentam essa inflamação, como: gorduras trans, gorduras saturadas (presentes em produtos de origem animal), sal, alimentos industrializados, carboidratos refinados, guloseimas, açúcar e excesso de adoçantes.

A dieta contra celulite deve ser rica em fibras, frutas, vegetais e legumes. É importante, também, substituir os carboidratos refinados pelos integrais. As fibras insolúveis reduzem o tempo de trânsito intestinal, diminuindo a pressão abdominal e com isso, melhoram o sistema circulatório dos membros inferiores, além de não favorecer a reabsorção do estrogênio na forma ativa.

Os nutrientes que são mais específicos no tratamento e que devem ter fontes alimentares presentes na dieta são: vitamina A, vitamina E, vitamina B12, ácido fólico, vitamina C, glutamina, potássio, ferro, zinco, selênio, manganês e ômega-3.

Dicas Nutricionais para Celulite

-Escolha proteínas magras, como omeletes feito com claras, aves, peixes e carnes magras (lagarto, maminha, filé mignon);

-Consuma diariamente, no mínimo, 6 porções de frutas e vegetais;

-Prefira sempre os carboidratos integrais;

-Restrinja o consumo de sal e shoyu, cuidando com alimentos industrializados ricos em sódio;

-Evite refrigerantes e bebidas alcoólicas, preferindo sucos naturais, chás e água;

-Substitua frituras por preparações grelhadas, assadas ou cozidas;

-Beba, no mínimo, 2 litros de água por dia;

-Evite alimentos e preparações gordurosas: feijoada, pizzas, molhos gordurosos, queijos gordos, pães, biscoitos recheados, chantilly, biscoitos amanteigados e sorvetes.

Continue lendo no DermAZ>>

Fonte: DermAZ

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*