Sete exercícios de musculação te ajudam a conquistar o bumbum durinho

Academias, pistas de corrida e parques lotados. O começo do verão é sempre assim: muita gente querendo desfilar com tudo em cima na praia e na piscina. E para ficar à vontade no biquíni, um grande número de mulheres não abre mão de um bumbum em forma. Para conquistá-lo é preciso investir muito na musculação, que deixa os glúteos bem firmes, longe da flacidez e da celulite. O educador físico Nikolas Chaves, de Belo Horizonte, conta que, com o exercício certo e respeitando o número e duração das repetições, as pausas e a frequência semanal, fica fácil conquistar um bumbum durinho. A seguir você confere o treino campeão para ter resultados em pouco tempo.

Três apoios com o joelho flexionado

Este exercício é um velho conhecido das academias. São utilizadas caneleiras para graduar a intensidade, de acordo com o número de repetições, pausa e duração da repetição. “O praticante deve estender o quadril até que a coxa fique paralela ao solo e, em seguida, descer freando o peso até a posição inicial”, conta Nikolas Chaves. Manter o joelho flexionado faz com que o glúteo seja bastante solicitado para o cumprimento da tarefa, uma vez que os músculos da parte de trás da coxa são inibidos com esse posicionamento. Variações na execução também são boas estratégias. Evite descer muito a coxa, por exemplo, fazendo com que os músculos sejam colocados a uma tensão contínua ao longo de toda a série.

Vale lembrar que o excesso de exercícios não é uma boa opção. O professor de educação física Gustavo Araújo, de São Paulo, explica que algumas pessoas acreditam que quanto mais exercícios fizer, melhor é o resultado. O que nem sempre é verdade. “Isso pode gerar catabolismo, ou seja, a perda de massa muscular”.

Três apoios com joelho estendido

Uma ótima escolha, principalmente quando o objetivo é que todos os músculos dos membros inferiores sejam trabalhados. “Neste exercício, além do glúteo, existe grande acionamento dos músculos posteriores da coxa, pois o joelho estendido proporciona esta condição”, explica Nikolas Chaves. O especialista explica que virar as pontas dos pés para fora, realizando uma pequena rotação externa, no final da extensão do quadril, é uma variação interessante: “O glúteo também é um rotador externo de quadril e, com esse movimento conjugado à extensão do quadril, conseguimos levar o músculo ao cansaço variando os estímulos”.

Extensão de quadril no Apolete com apoio no tornozelo

Este exercício pode ser realizado com o apoio na altura dos joelhos ou regulado mais para baixo, próximo dos tornozelos. Proporciona um excelente estímulo para o treinamento dos músculos do glúteo e dos posteriores da coxa – principalmente se o apoio for feito na altura dos tornozelos. Dependendo da estatura da pessoa recomenda-se a colocação de steps para o melhor ajuste do apoio próximo ao tornozelo. “É importante se concentrar na contração da musculatura dos músculos abdominais para evitar qualquer movimento indesejado na região da coluna lombar, diminuindo as chances de lesão”, explica Nikolas Chaves.

Continue lendo no Minha Vida>>

Por: Manuela Pagan
Fonte: MINHA VIDA 

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*