Como evitar e tratar as estrias que podem surgir na gestação

Quer prevenir o surgimento das temidas estrias durante a gravidez? Saiba o que dizem os especialistas e confira uma seleção de produtos que podem ajudá-la nessa missão.

Uma das maiores preocupações estéticas femininas é o surgimento de estrias. Na gestação, o medo aumenta e não é para menos: estudos mostram que mais de 70% das mulheres apresentarão o problema. Esse tipo de cicatriz na derme é muito comum, mas pode ter grande impacto estético e psicológico. “Existem várias teorias para justificar seu aparecimento. A mais aceita é a de que as alterações hormonais de determinadas situações, associadas ao estiramento mecânico da pele, causem fragilidade e ruptura de fibras elásticas e de colágeno”, explica a dermatologista Thais Bello, de São Paulo. Justamente o que acontece na adolescência e na gravidez, quando o aparecimento das temidas linhas é mais frequente. E há ainda a predisposição genética. “Estudos mostram quadros mais severos em indivíduos negros e com maior índice de massa corpórea. As fumantes também parecem estar mais predispostas”, diz Thais.

Prevenção

Na gestação, as estrias podem aparecer nas coxas, mamas e abdome, principalmente a partir da 24ª semana. Mulheres que engravidam bem jovens correm mais risco do que as mais velhas, pois a pele delas é menos complacente ao estiramento. As com maior ganho de peso também são mais suscetíveis. “As mulheres obesas devem planejar a gestação para depois da perda de peso”, orienta Thais.Os hidratantes podem e devem ser utilizados tanto durante a gravidez quanto fora dela. “Parte da elasticidade da pele é dada pela quantidade de água da epiderme. A utilização do produto auxilia na prevenção da formação das estrias”, afirma Ana Mosca, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia do Rio de Janeiro. Dê preferência a cremes e óleos vegetais com fragrância leve. Em geral, produtos específicos para gestantes são mais seguros, pois não contêm substâncias contraindicadas, além de possuir boa textura para uma massagem leve. “O uso de ácidos retinoicos e hidratantes à base de ureia a 10% é contraindicado durante a gravidez”, alerta Ana.

Tratamentos

A estria é uma cicatriz e permanente, mas é possível melhorar bastante seu aspecto, dependendo da profundidade, da extensão e do tipo. As mais recentes, que costumam ser avermelhadas, estão na melhor fase para o tratamento. Para atenuar a marca, procure um médico especialista. Ele vai levar em conta a cor da pele da paciente, se ela está gestante ou amamentando, se tem o hábito de se expor ao sol e a que grau de invasividade está disposta a se submeter. “O mais comum hoje em dia é o uso de retinoides, ácido glicólico, formulações magistrais com vitamina C, alfa-hidroxiácidos, peelings químicos e intradermoterapia” recomenda Ana.

Continue lendo no Bebê>> 

Fonte: Bebê

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*