Drenagem linfática: uma força para eliminar as toxinas

Por que esse tipo de massagem ajuda a circulação linfática a fazer melhor seu trabalho.

Antes de saber como funciona a drenagem linfática e entender por que ela é benéfica para combater e aliviar a retenção de líquidos, é bom conhecer um pouco mais sobre a chamada circulação linfática, a parte da circulação encarregada de varrer as toxinas do corpo. Além dos vasos sanguíneos, nosso corpo possui também os chamados vasos linfáticos. Parte do plasma (a parte líquida do sangue) que chega aos capilares (nome dado aos vasos sanguíneos mais finos) transborda para as células dos órgãos, músculos e outros tecidos, formando o líquido intersticial. As toxinas liberadas pelas células se juntam a esse líquido e, com isso, se forma a linfa, que é, então, absorvida pelos vasos linfáticos.

Os vasos linfáticos, por sua vez, carregam essa linfa de volta ao coração de maneira que ela entra de novo na circulação sanguínea e vai para todos os órgãos, inclusive para os rins, onde é filtrada.

A drenagem linfática, técnica de massagem criada em 1936, ajuda o sistema linfático a fazer seu trabalho de maneira mais eficiente ao melhorar a drenagem desse líquido que fica acumulado entre as células, levando-o para os vasos linfáticos e, de lá, para o coração. Por isso mesmo, costuma ser indicada para pessoas que têm tendência a acumular líquidos.

Quem estiver interessado em se submeter a algumas sessões de drenagem linfática deve procurar um profissional bem formado. Uma massagem muito vigorosa, por exemplo, pode romper os vasos linfáticos, piorando o problema. De vigorosa, aliás, a drenagem linfática, não tem nada. A pressão é leve e os movimentos, suaves. Sempre!

Fonte- Blog Bulle de Beauté

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*