Esfoliação: nem mais nem menos

Em vez de ganhar uma pele mais bonita, se você exagerar na esfoliação pode  conseguir justamente o contrário e ficar com ela ressecada.

É difícil resistir à tentação. Afinal, depois da esfoliação a pele costuma ficar lisa como bumbum de nenê – e isso acontece tanto no rosto quanto no corpo.  Também pudera,  feita durante alguns segundos, a fricção com um produto de textura áspera (basicamente, um esfoliante é isso) elimina as células mortas da superfície cutânea, estimula a renovação celular e a circulação e contribui para clarear manchas.

Com tantos benefícios fica difícil não exagerar.  O problema é que as células mortas removidas pela esfoliação não são, digamos, inúteis. Elas fazem parte de uma estrutura que, entre outras funções,  retém a umidade da pele: a camada córnea. Por isso, é imprescindível hidratar a pele corretamente depois. A recomendação é da dermatologista Ada Regina Trindade de Almeida, de São Paulo.

Quanto à frequência, a médica diz que uma esfoliação semanal ou quinzenal no corpo e no rosto é mais do que suficientes. Também é importante não exagerar na força e fazer movimentos suaves e circulares na hora de aplicar o esfoliante.

Fonte Abril.com

Conheça a linha de produtos da Invel para cuidados com o rosto.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*